Exercícios no Tratamento da Trombose. Pessoas diagnosticadas com trombose geralmente têm muitas perguntas sobre quando é seguro se exercitar, quais exercícios são seguros e que sintomas (se houver) eles podem sentir ao retornar ao exercício. Mas o que as pessoas talvez não saibam é que o retorno aos exercícios físicos é fundamental não apenas para sua saúde cardiovascular geral, mas também para ajudar a impedir que outra trombose ou embolia pulmonar aconteça.

Continue lendo este artigo para saber mais sobre o papel dos exercícios no tratamento da trombose.

Exercícios no Tratamento da Trombose

Um estudo descobriu que exercícios físicos podem auxiliar a dissolver coágulos sanguíneos. No estudo, os pesquisadores do Estado do Colorado nos Estados Unidos analisaram 36 homens sedentários, todos com cerca de 60 anos – 12 eram magros e 24 obesos. Os pesquisadores mediram as quantidades de um dissolvente crítico de coágulo sanguíneo chamado ativador de plasminogênio do tipo tecidual (t-PA). Os homens com sobrepeso tinham níveis “significativamente embotados” de t-PA – 30% menos que os homens magros.

No entanto, uma vez que os homens se tornaram ativos – três meses de caminhada cerca de 45 minutos por dia, cinco dias por semana – 10 dos homens obesos tiveram uma liberação 50% maior de t-PA para dissolução de coágulos sanguíneos. De fato, o exercício elevou seus níveis e passaram a equivaler aos dos homens magros. Foi concluído que o exercício aeróbico regular ajuda a reverter a formação de coágulos sanguíneos.

Exercícios como Prevenção da Trombose

Os exercícios físicos são importantes também para pessoas que nunca desenvolveram trombose, pois eles atuam como prevenção, um dos principais fatores de risco para a trombose é a inatividade; portanto, recomenda-se exercitar-se regularmente para movimentar o sangue como parte da prevenção e tratamento de um coágulo sanguíneo.

Você corre o risco de desenvolver trombose se ficar inativo por um longo período de tempo, por exemplo, após cirurgia, alguma doença ou uma viagem de longa distância. Pessoas idosas ou que sofreram um ataque cardíaco ou derrame também sofrem maiores riscos, assim como as mulheres grávidas e as que usam a pílula contraceptiva. Quando um coágulo se forma na perna, ele bloqueia o fluxo de sangue para dentro e para fora da área. Isso pode resultar em inchaço e dor.

De maneira geral, é melhor prevenir do que remediar, e uma das maneiras de fazer isso é evitar sentar ou deitar por longos períodos de tempo. Quando você se move regularmente, seus músculos movimentam o sangue e impedem que ele se acumule nas pernas.

Tipos de Exercícios

Após a ocorrência da trombose, é importante começar aos poucos a voltar a praticar, um dos melhores exercícios para isso é a caminhada. Se você foi diagnosticado recentemente com embolia pulmonar por exemplo, pode sentir falta de ar, dor no peito e/ou se tornar facilmente cansado ao começar a se exercitar. Após a trombose, sua perna pode estar inchada, sensível, vermelha ou quente ao toque.

Esses sintomas devem melhorar com o tempo e o exercício geralmente ajuda. Caminhada e exercício são seguros, mas lembre-se de ouvir seu corpo para evitar esforço excessivo.

Para começar, escolha uma rota perto de casa, relativamente plana e com muitos lugares para descansar ao longo do caminho (por exemplo, um parque ou shopping local). É importante se aquecer primeiro caminhando devagar por 5 minutos e depois aumente sua atividade a cada semana da seguinte maneira:

  • Primeira Semana – Caminhe por 5 minutos em um ritmo confortável, 3-4 vezes por dia
  • Segunda Semana – Caminhe por 10 minutos, 3 vezes por dia
  • Terceira Semana – Caminhe por 15 minutos 2 vezes por dia
  • Quarta Semana – Caminhe por 30 minutos, uma vez diariamente.

E após conversar com seu médico, e caso tenha interesse, pode iniciar a prática de exercícios mais intensos.

Referência: University of Michigan Cardiovascular Center (pdf)