Dermatite de Estase. Ao olhar para as suas pernas, você identifica pontos de vermelhidão, descamação, com aspecto de irritação e logo pensa em passar algo para tentar aliviar esses sintomas, certo? No entanto, ao invés de melhorar, acaba piorando a situação da região e o que parecia uma simples irritação ou alergia passa a criar feridas.

Essa condição é chamada de dermatite de estase e quando não tratada pode levar a várias complicações. Continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre o que é essa doença, suas causas e meios de tratamento.

Dermatite de Estase

Conhecida também pelo nome de eczema de estase, a dermatite de estase é uma inflamação crônica que ocorre na perna, mais frequentemente nas regiões dos membros inferiores e tornozelos em decorrência da dificuldade que o sangue tem em retornar para o coração.

Muito presente em pacientes com mais de 50 anos, e ainda mais comuns em mulheres com mais de 70, essa condição é caracterizada principalmente pela alteração na coloração da pele, que apresenta uma cor mais escura do que o normal devido a descamação, calor e aparecimento de edemas.

Causas da Dermatite de Estase

Podemos dizer que a principal causa de uma dermatite de estase é o surgimento de quadros de insuficiência venosa, condição onde o sangue que não consegue retornar para o coração e se acumula na região das pernas.

A partir desse pensamento, podemos observar que a dermatite é mais comum em pacientes que possuem problemas vasculares, tais como as varizes e quadros de inchaço nas pernas. Trombose, traumas, cirurgias e gravidez também podem originar a condição.

Sintomas de Dermatite de Estase

Alguns dos sintomas presentes em quadros de dermatite estase são:

  • Descamação da pele;
  • Vermelhidão;
  • Aumento da temperatura local;
  • Escurecimento da pele;
  • Feridas;
  • Sensação de peso e incômodo nas pernas;
  • Dores na panturrilha;
  • Falta de circulação sanguínea na região dos tornozelos;
  • Sudorese nas pernas;
  • Coceira;
  • Inchaço.

Assim que identificados estes sinais, o paciente deve buscar ajuda médica para obter um melhor diagnóstico e começar com o tratamento adequado. A automedicação ou aplicação de produtos por conta própria podem piorar a inflamação e causar graves complicações.

Como Tratar a Dermatite de Estase

Tratar a dermatite de estase consiste em solucionar o problema de insuficiência venosa, permitindo que a circulação na região seja normalizada e também a redução dos principais sintomas.

Algumas mudanças de hábitos também podem ajudar no processo de recuperação, sendo eles:

  • Usar roupas e calçados confortáveis e que não causem aperto na região;
  • Manter a hidratação da pele com cremes hipoalergênicos, sem perfume e sem álcool.
  • Movimentar os membros inferiores pelo menos a cada 1 hora;
  • Manter-se hidratado ao longo do dia.

Dependendo do grau da condição, curativos especiais, como os de hidrogel, que absorvem a umidade podem ser indicados para tratar as feridas que acometem o local, assim como o uso de meias elásticas para ajudar a melhorar a circulação sanguínea. Manter um acompanhamento com seu médico vascular de confiança é fundamental, uma vez que apesar de poder ser controlada, na maioria dos casos, a dermatite de estase não tem cura.

Mais Informações sobre este assunto na Internet: