A maioria das condições que envolvem o mau funcionamento do sistema venoso podem ser diagnosticadas a partir de exames específicos. Quando falamos de insuficiência venosa, um dos principais exames que auxiliam na descoberta da doença é a pletismografia.

Continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre a pletismografia venosa, suas indicações e como é realizada.

Pletismografia Venosa

A pletismografia venosa é um exame muito utilizado para detectar quadros de insuficiência venosa nos membros inferiores, bem como problemas na bomba muscular periférica. Além disso, o exame também permite que o médico vascular especialista saiba a quantidade sanguínea que chega ao local examinado.

Esse método auxiliar pode apresentar diversos dados relevantes para que um diagnóstico seja fechado corretamente, captando detalhes que outros exames são incapazes de detectar. A partir dele, é possível diferenciar as causas de inchaços e dores nas pernas, causados pela insuficiência venosa ou pela fraqueza da bomba muscular.

Insuficiência Venosa

A insuficiência venosa é uma condição caracterizada pelo mau funcionamento das válvulas que controlam o direcionamento do fluxo sanguíneo da superfície das pernas para as veias profundas, das quais os músculos da panturrilha bombeiam o sangue de volta para o coração.

Esse mau funcionamento acaba gerando um acúmulo de sangue nas pernas, consequentemente exercendo maior pressão dentro das paredes das veias, resultando em varizes, inchaço e descoloração das pernas, coceira e desenvolvimento de úlceras próximas aos tornozelos.

Quando a Pletismografia é Indicada

O exame é utilizado para diagnosticar doenças venosas que afetam os membros inferiores, além de acompanhar a saúde do sistema circulatório de pacientes candidatos à realização de cirurgias como a de varizes. A fotopletismografia é indicada nos seguintes casos:

  • Queixa de cansaço ou sensação de peso nas pernas;
  • Necessidade de medição da potência da bomba venosa;
  • Determinação de grau da insuficiência venosa;
  • Necessidade de diferenciação entre estados venosos saudáveis e patológicos;
  • Diagnóstico rápido das funções venosas em pacientes acamados ou gestantes;
  • Avaliação de dores nas pernas, progressão de patologias venosas e necessidade de intervenções médicas como cirurgias.

Tipos e Procedimentos

Existem alguns tipos de exames de pletismografia, entre eles o convencional e a fotopletismografia. Todos eles têm o objetivo de identificar problemas venosos. Veja a seguir como os procedimentos são realizados:

Procedimento de Pletismografia

O exame de pletismografia tem duração média de 30 minutos, podendo ser realizado em consultório médico. Quando realizado nos membros, o médico responsável colocará aparelhos medidores de pressão nos braços e pernas do paciente que deverá estar deitado de modo reclinado em uma maca ou mesa de exame.

Com isso, será possível analisar a chamada pressão arterial sistólica, que ocorre nos braços e pernas quando o coração se contrai. É possível que o paciente sinta um leve desconforto com a pressão feita pelo aparelho medidor, mas nada que se caracterize como uma dor real.

Procedimento de Fotopletismografia

O exame de Fotopletismografia é indolor, não invasivo e dura cerca de dez minutos, podendo ser realizado tanto em consultórios médicos quanto em hospitais com o auxílio de um computador e um aparelho específico que emite raios infravermelhos capazes de refletir nos glóbulos vermelhos presentes na veia do paciente.

Esse aparelho, denominado fotopletismógrafo, é colocado no pé do paciente, que deverá contrair repetidamente os músculos da panturrilha para que haja um esvaziamento sanguíneo das veias dos pés. Logo em seguida, o médico responsável deverá avaliar quanto tempo leva para que haja o reenchimento venoso (teste do refluxo venoso), permitindo o conhecimento da quantificação desse refluxo.

Converse com seu médico vascular de confiança sobre a indicação desse exame no diagnóstico do seu quadro.

Mais Informações sobre este assunto na Internet: