Complicações da Insuficiência Venosa. Insuficiência Venosa, caracterizada por dor e inchaço nos membros inferiores, é considerada uma condição em que as válvulas não funcionam, fazendo com que haja acúmulo sanguíneo, aumentando a pressão nas paredes das veias. Ou seja, as veias não conseguem transportar o sangue das pernas de volta ao coração normalmente.

Principais Complicações da Insuficiência Venosa

Com o passar do tempo, se não tratada, a insuficiência venosa tende a resultar em complicações, como inchaço, descoloração da pele na região das pernas, coceira, surgimento de varizes e úlceras ao redor dos tornozelos, alteração cutânea, aumento do tamanho, entre outras.

Além da piora dos sintomas, alguns pacientes podem apresentar alterações crônicas dos tecidos moles e, consequentemente, rigidez da articulação do tornozelo e periostite (dores na região inferior das pernas), por exemplo.

Estase e Eczema Venosos

As alterações cutâneas de estase são caracterizadas pelo escurecimento da pele acompanhado de coceira, com possibilidade de evoluir para ulceração.

Hemorragia Venosa Espontânea

Os riscos de sangramento ou ruptura espontânea aumentam porque, quando não tratadas adequadamente, as veias varicosas ficam maiores e a parede acaba enfraquecendo e esticando, sofrendo alta pressão do refluxo venoso e acúmulo sanguíneo em seu interior.

Esse tipo de situação é comumente observado durante o sono ou após banho quente, em que as veias acabam relaxando e dilatando, permitindo o acúmulo de sangue.

Tromboflebite Superficial

Não sinta Vergonha das suas Pernas!
Agende sua Consulta Vascular Hoje Mesmo.

Outra complicação provocada pela insuficiência venosa não tratada adequadamente é a tromboflebite superficial, em que são afetadas as veias próximas à superfície cutânea, acontece quando há inchaço e inflamação de uma veia provocados por um coágulo sanguíneo, e é frequentemente acompanhada de dor e inflamação no local, caroço e vermelhidão, sensibilidade e calor na veia.

Trombose Venosa Profunda

A TVP igualmente pode ser uma das complicações, sendo necessário o devido diagnóstico, principalmente se forem observados trombos superficiais em exames de imagem, para evitar a evolução do quadro, ou seja, o surgimento de uma EP (embolia pulmonar).

Úlcera Venosa da Perna

Provocada pela pressão prolongada nas veias dos membros inferiores, pode surgir por causa do refluxo venoso de válvulas defeituosas, bloqueio nas veias profundas, da incapacidade de usar os músculos da panturrilha naturalmente ou combinação.

Portanto, para evitá-las, é fundamental estar ciente sobre os fatores de risco (alterações nos níveis de progesterona, excesso de peso, gestação, história na família, idade avançada, mobilidade reduzida e tabagismo), observar os sintomas (inchaço, coceira, cãibra, dor, descoloração cutânea, úlceras, varizes ou vasinhos) e discutir com a sua médica sobre o tratamento.

E para isso, a princípio, a tendência envolve adoção de determinadas medidas, como fazer uso de meias elásticas específicas; elevar as pernas, principalmente no final do dia; investir ou manter uma dieta balanceada e a prática regular de exercícios; priorizar vestimentas e calçados confortáveis, evitando peças apertadas e salto alto; manter-se constantemente hidratado(a) e não ficar por um longo período na mesma posição.

Mas caso haja necessidade, demais métodos podem ser indicados, como a escleroterapia, ablação ou o procedimento cirúrgico, por exemplo, a depender do estudo do quadro apresentado de Insuficiência Venosa não Tratada Adequadamente e da saúde geral do paciente, assim como de seus hábitos, sua rotina e suas limitações, o que é devidamente analisado e apontado pela médica especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular.

Mais informações sobre este assunto na Internet:
Pernas Inchadas?
Agende uma Avaliação Vascular e Redefina seu Conforto.