Varizes na Terceira Idade. À medida que envelhecemos, as varizes se tornam um problema de saúde comum. Estudos estimam que um em cada cinco adultos convive com varizes e cerca de 16% dos adultos com varizes têm 60 anos ou mais. Cerca de 65% dos adultos nessa faixa etária diagnosticados com varizes relataram pelo menos um sintoma relacionado a varizes nas pernas.

Continue lendo esse artigo para saber mais sobre o papel do envelhecimento nas varizes.

Varizes na Terceira Idade

Porque Varizes Aparecem Mais na Velhice

A resposta para essa questão está relacionada a fluxo sanguíneo e gravidade. As válvulas unidirecionais em nossas veias, que impedem que o sangue flua para baixo/volte, ficam fracas. À medida que o sangue circula e flui do coração para as pernas e recua novamente, parte do sangue destinado ao coração flui para baixo e permanece nas pernas.

Esse fluxo para baixo cria pressão dentro do vaso. O enfraquecimento das paredes das veias ou a congestão de sangue nas pernas faz com que as válvulas falhem. Essa pressão do aumento da quantidade de sangue na veia se acumula, fazendo com que as veias se torçam e aumentem. As veias podem se projetar e parecer cordas.

A aparência grossa de corda das varizes faz as pessoas se sentirem mais velhas, o que é um fator importante na decisão de alguns adultos idosos de procurar tratamento.

O que de Fato são Varizes?

O aparecimento de varizes é uma das manifestações da doença venosa que consiste em distorção e recesso do sacro das veias superficiais, veias de aranha, edemas dos membros inferiores, dor, sensação de alfinetadas, cansaço e pernas pesadas, além de inflamações (tromboflebite). Essa doença afeta com mais frequência os membros inferiores nos quais há alta pressão ortostática.

Elas ocorrem em ambos os sexos, mas são duas vezes mais comuns em mulheres. Existem muitas causas entre as quais a hereditariedade desempenha um papel principal. A taxa de incidência cresce com a idade e, em pessoas de 20 anos, ocorre em cerca de 10%, em pessoas de 60 anos quase todos os experimentam. No entanto, nem todo mundo herda essa predisposição para as veias. Mas caso sim, a ocorrência de varizes não pode ser evitada. O que podemos influenciar é o curso futuro da doença.

Esses inchaços e nódulos nas pernas não são apenas um problema estético que pode ser ignorado. Os médicos alertam que as varizes não tratadas e desenvolvidas são um sério problema de saúde. Elas podem gradualmente causar comprometimento da circulação nos membros inferiores e úlceras. Também existe o risco de complicações inflamatórias – principalmente trombose venosa profunda e subsequente embolia.

Sintomas

As varizes reduzem a circulação dentro da perna e podem surgir feridas. Para alguns portadores de varizes, essas feridas nas pernas não cicatrizam e uma infecção pode se desenvolver. Em casos muito graves, podem formar úlceras na pele. Para um adulto maduro diagnosticado com diabetes tipo II, isso apresenta complicações adicionais.

As varizes podem causar desconforto no local da veia, com sintomas como pressão, peso, queimação, latejamento ou dor.

As varizes podem aumentar as chances de desenvolver trombose venosa profunda (TVP), na qual um coágulo sanguíneo se forma nas veias profundas da perna. Se um coágulo se soltar, pode resultar em uma situação de risco de vida.

Tratamento

Atividade diária é uma importante escolha de estilo de vida que promove boa saúde física e mental. Exercícios regulares, caminhar após sentar por longos períodos, perder peso, elevar as pernas e usar meias de compressão ou roupas de pressão e apoio ajudam a reduzir e controlar os sintomas das varizes.

Tratamentos minimamente invasivos oferecem alívio das varizes sem um período de recuperação demorado, complicado e doloroso.

Referência: Fresenius Medical Care