Microflebectomia. Incômodo físico e visual são as principais queixas relatadas por pessoas que possuem algum tipo de varizes. A condição originada pela dilatação das veias devido à alta pressão sanguínea geralmente afeta a região dos membros inferiores como coxas, tornozelos e pés.

Pacientes que geralmente relatam dores, inchaço e úlceras decorrentes de varizes já podem tratar a condição por meio de microcirurgias. Continue a leitura deste artigo e veja como é possível tratar as varizes por meio da Microflebectomia.

Varizes

As varizes são o resultado de veias dilatadas ou nodosas que aparecem em pacientes de ambos os sexos devido à pressão sanguínea excepcionalmente alta nas veias. Geralmente, atinge a região dos membros inferiores e pode causar além de desconforto visual, dores e inchaço nas pernas.

Buscar auxílio de um cirurgião vascular é fundamental, uma vez que ele compreende o funcionamento das veias, as condições que as afetam e as tecnologias e tratamentos mais recentes disponíveis para tratá-las.

Microflebectomia

A Microflebectomia é um procedimento ambulatorial utilizado para a remoção das veias danificadas que deram origem às varizes por meio da abertura de pequenas fendas na região atingida. Por ser minimamente invasivo, o procedimento não requer a utilização de suturas e anestesia geral e pode ser facilmente realizado dentro de um consultório médico.

Esse tipo de abordagem pode ser indicado para tratar as grandes veias varicosas superficiais que não puderam ser tratadas de forma eficaz com a escleroterapia, procedimento que utiliza injeções para selar as veias danosas e desviar a circulação.

Durante a Microflebectomia

O procedimento se inicia com a aplicação de uma anestesia local e deve durar pouco menos de uma hora para ser concluída. Ao identificar as veias danosas que serão tratadas, seu médico de confiança irá garantir a remoção precisa, para preservar a saúde das veias e tecidos da área.

Após analisar meticulosamente e traçar um plano de “operação”, o profissional começará a fazer pequenas incisões nas áreas demarcadas, onde posteriormente será inserido um gancho cirúrgico para remover a veia danificada.

Como o procedimento só se aplica àquelas grandes veias, o resultado tende a ser melhor do que aqueles que envolvem procedimentos cirúrgicos, uma vez que a recuperação será mais rápida e o paciente poderá voltar a suas atividades regulares em um curto período de tempo.

O Pós-Cirúrgico

Ao fim do procedimento, o paciente já poderá sair do consultório caminhando e voltar imediatamente a suas atividades, no entanto, deve-se evitar aquelas que provoquem maior exaustão por aproximadamente 15 dias. O uso de meias de compressão ou bandagem deve ser sugerido para evitar a formação de coágulos sanguíneos.

Seguindo todos os cuidados pós-procedimento, as incisões podem se tornar invisíveis a olho nu em um período de 6 a 12 meses. Durante esse tempo, pode haver a percepção de tons mais avermelhados na região do procedimento, que podem desaparecer com o tempo.

Quando É Contraindicada

Assim como em outros procedimentos, a microflebectomia pode não ser indicada em alguns casos. Apenas um médico vascular especialista poderá avaliar se essa abordagem é ou não indicada para o tipo de veia varicosa presente em seu quadro.

Você não deve recorrer a este tipo de tratamento se:

  • Tiver alguma infecção cutânea ativa;
  • Tiver um coágulo de sangue ativo.

Em caso de gravidez, deverá ser comunicado previamente a seu médico para que seja feita uma análise se haverá ou não riscos maiores para a gestação antes de começar o procedimento.

Mais Informações sobre este assunto na Internet: