A telangiectasia, ou Veias de Aranha, é uma condição na qual pequenos vasos sanguíneos que ficam próximos à superfície da pele ou membranas mucosas criam padrões visíveis de linhas.

Para a maioria das pessoas, esses padrões não causam danos à saúde geral e nem requerem tratamento. No entanto, às vezes podem significar uma condição médica mais grave e podem exigir uma inspeção mais detalhada.

Neste artigo, explicamos as causas, sintomas, diagnóstico e tratamento dessa condição.

Características Clínicas das Telangiectasias ou Veias de Aranha

As telangiectasias são linhas finas, semelhantes a fios, que normalmente são rosa ou vermelhas, mas embranquecem sob pressão. Quando a telangiectasia aparece na pele, essas pequenas linhas podem variar entre vermelho, azul ou roxo.

Os vasos sanguíneos distorcidos geralmente medem entre 1 e 3 milímetros (mm) de largura. Sendo, na maioria das vezes, inofensivos, mas podem causar coceira e dor.

Elas geralmente ocorrem no rosto, nariz, queixo e bochechas, onde podem causar vermelhidão facial.

As telangiectasias também estão frequentemente presentes nas pernas, peito, costas e braços. As pessoas geralmente se referem àquelas que aparecem nas pernas como “veias da aranha”. A telangiectasia de aranha é um dos tipos que possuem um vaso de alimentação vermelho e central com ramos externos.

As telangiectasias nas pernas também são conhecidas como veias da aranha, devido à sua aparência. Geralmente, ocorrem em indivíduos de pele clara com danos causados ​​pelo sol a longo prazo. Podem ocorrer em qualquer parte do corpo, mas são mais visíveis na pele, em algumas mucosas e na parte branca dos olhos.

Na maioria dos casos, as telangiectasias não causam sintomas. No entanto, às vezes podem sangrar. Se esse sangramento ocorrer no cérebro ou perto dele, pode ter efeitos graves.

Causas

A causa exata das telangiectasias geralmente não é clara, mas vários fatores podem contribuir para o seu desenvolvimento:

  • Genética;
  • Exposição ao sol e ao vento;
  • Medicamentos que ampliam os vasos sanguíneos;
  • Gravidez;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Trauma na pele;
  • Incisões cirúrgicas;
  • Acne;
  • Uso prolongado de corticosteroides orais ou tópicos.

Outras Causas

O risco de uma mulher contrair telangiectasia aumenta durante a gravidez. À medida que seu corpo cresce para acomodar o feto em desenvolvimento, ele exerce uma pressão significativa sobre os vasos sanguíneos.

Terapia hormonal e alterações hormonais resultantes da menopausa ou tomar pílulas anticoncepcionais também podem levar à formação de telangiectasias faciais.

Indivíduos mais velhos têm maior probabilidade de ter telangiectasia também, pois os vasos sanguíneos começam a enfraquecer com a idade.

Doenças Relacionadas

A doença hepática pode causar telangiectasias. Também pode ser sintoma de uma condição médica mais grave, como:

  • Ataxia telangiectasia (AT), uma doença hereditária da infância que ataca o cérebro e outras partes do corpo;
  • Síndrome de Bloom, distúrbios genéticos que causam vários sintomas, incluindo telangiectasias;
  • Síndrome de Osler-Weber-Rendu, ou telangiectasia hemorrágica hereditária (HHT), uma condição genética que leva à formação de vasos sanguíneos anormais na pele;
  • Mancha de vinho do porto, que é uma grande mancha de pele descolorida presente desde o nascimento;
  • Síndrome de Klippel-Trenaunay-Weber (KTW), uma combinação de manchas de vinho do porto, varizes e células aumentadas de tecidos moles;
  • Rosácea, uma condição crônica da pele que causa vermelhidão e inchaço no rosto;
  • Angioma de aranha, uma coleção anormal de vasos sanguíneos perto da superfície da pele;
  • Síndrome de Sturge-Weber (SWS), um distúrbio raro que pode causar problemas no sistema nervoso;
  • Xeroderma pigmentoso (XP), uma condição médica rara na qual a pele e os olhos se tornam muito sensíveis à luz ultravioleta (UV);
  • Doenças do tecido conjuntivo – podem causar o desenvolvimento de telangiectasia no rosto e na parte das mãos e pés onde a pele encontra a unha. Exemplos de doenças do tecido conjuntivo incluem:
    • Esclerodermia.
    • Dermatomiosite.
    • Lúpus.

A Importância do Diagnóstico

Qualquer pessoa que tenha casos graves de telangiectasia em todo o corpo com aumento significativo dos vasos sanguíneos deve consultar um médico.

As pessoas também devem procurar tratamento o mais rápido possível, se tiverem conhecimento de um histórico familiar de telangiectasia ou apresentarem sangramento ou lesões na boca ou na área dos olhos.

Esses sintomas podem indicar uma condição mais séria.

Tratamento

Não há cura para a telangiectasia, mas a condição é tratável. Geralmente, elaboramos um plano de tratamento com base nos resultados dos testes de diagnóstico.

Por exemplo, se acne ou rosácea é a causa subjacente, podemos prescrever um antibiótico oral ou tópico.

Para remover as telangiectasias, podemos usar terapia a laser, escleroterapia ou cirurgia por excisão.

A terapia a laser é minimamente invasiva e geralmente o tratamento mais direto para telangiectasia facial. A ablação a laser pode selar os vasos sanguíneos aumentados. Este procedimento não causa muita dor e o tempo de recuperação é curto.

A escleroterapia é um procedimento mais eficaz para veias maiores, por isso é o tratamento padrão para telangiectasias nas pernas.

A cirurgia por excisão pode remover os vasos sanguíneos aumentados, mas esse procedimento tem um período de recuperação mais prolongado.

Os indivíduos podem retomar a atividade normal após o tratamento, mas devem proteger as áreas tratadas da luz solar até que a cor da pele retorne ao normal.

Se ocorrer bolhas ou crostas, é melhor limpar a pele suavemente e aplicar uma pomada anti-séptica.

Pessoas com telangiectasia devido a condições subjacentes podem gradualmente desenvolver novos vasos sanguíneos.

Algumas causas de telangiectasia não serão resolvidas. No entanto, o tratamento pode remover quaisquer novas telangiectasias que ocorram.

Referência: Harvard Health