Trombose em Mulheres. Apesar de poder acometer qualquer pessoa, independentemente do sexo ou de suas características, principalmente se estiverem acima dos 60 anos, as que possuem fatores de risco, têm mais chances de serem diagnosticadas com Trombose.

Um deles envolve o sexo, sendo mais prevalente em mulheres do que em homens. Diante disso, os acompanhamentos periódicos e a atenção aos sinais se tornam cada vez mais essenciais para o bem-estar geral e evitar complicações.

Continue acompanhando este artigo para saber detalhes sobre o Risco Maior de a as Mulheres apresentarem um quadro de Trombose.

Risco de Trombose em Mulheres

A trombose é uma condição médica que acontece quando há formação de coágulo de sangue no interior de um vaso, resultando em um bloqueio parcial ou total do fluxo sanguíneo em uma determinada região do sistema vascular.

E por ser, em sua maioria das vezes, silenciosa, tende a passar despercebida e o diagnóstico surgir por causa de complicações. Por isso, os check-ups periódicos são fundamentais, assim como o conhecimento sobre fatores de risco, sendo que um deles envolve justamente as mulheres.

As pessoas do sexo feminino têm mais chances de ter um quadro de trombose do que os homens, principalmente no período entre a primeira menstruação e a menopausa. Ou seja, a porcentagem de mulheres, especialmente as jovens, que apresentam trombose é maior em relação ao sexo oposto.

Não sinta Vergonha das suas Pernas!
Agende sua Consulta Vascular Hoje Mesmo.

A incidência igualmente sofre influência quando há o uso de pílula anticoncepcional, sendo recomendável realizar um acompanhamento médico para que a escolha seja a mais indicada para cada paciente. Do mesmo modo que é aconselhável avaliar o risco de trombose juntamente com a(o) obstetra durante a gravidez e no período pós-parto.

Conceito de Trombose

De acordo com o que foi brevemente mencionado, a trombose é originada pela formação de coágulo sanguíneo dentro de um vaso, provocando um bloqueio de fluxo que pode ser total ou parcial.

E apesar de, normalmente, ser assintomático, alguns pacientes podem apresentar queixas de dor, inchaço, alterações na coloração da pele, vermelhidão e sensibilidade ao toque na região acometida por tal condição vascular, que tende a ser nos membros inferiores.

Por isso, a confirmação do diagnóstico depende de uma análise médica, sendo fundamental iniciar o tratamento precocemente e modificar ou manter hábitos saudáveis para diminuir os riscos de complicações e incidências, tais como, priorizar o peso ideal, segundo indicações do especialista, praticar atividade física regularmente e manter-se hidratada.

Demais Fatores de Risco

Além do sexo feminino, outros fatores igualmente influenciam no surgimento da trombose, mas é importante explicar que não são sinônimos de que vá surgir em um indivíduo somente por apresentar determinadas características.

Sendo assim, os fatores de risco para o desenvolvimento de trombose são:

  • Cirurgias longas e complexas, ou recentes com necessidade de hospitalização;
  • Dificuldade para locomoção;
  • Distúrbios de hipercoagulabilidade;
  • Doença oncológica ativa ou em fase de tratamento;
  • Doenças crônicas;
  • Gestação;
  • História familiar de trombose ou embolia pulmonar;
  • Infecções;
  • Insuficiência venosa periférica;
  • Obesidade, ou seja, ter um IMC (Índice de Massa Corporal) igual ou superior a 30;
  • Período pós-parto;
  • Sedentarismo;
  • Tabagismo;
  • Terapia de reposição hormonal ou fazer uso de pílula anticoncepcional;
  • Trauma e imobilização prolongada;
  • Trombofilia (doenças de coagulação);
  • Trombose venosa ou cardíaca prévia;
  • Usar cateter venoso central;
  • Utilizar quimioterápicos.

Diante disso, ao identificar os fatores de risco para a condição ou observar os seus sintomas característicos, é recomendável procurar o médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular para que a o quadro possa ser confirmado ou descartado, assim como o acompanhamento da condição ou mesmo para realização do tratamento caso tenha diagnóstico positivo para Trombose, evitando as incidências de casos e reduzindo as chances de complicações.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Diga Adeus às Dores nas Pernas.
Reserve a sua Consulta Vascular.