Escleroterapia a Laser. O surgimento de vasinhos principalmente na região dos membros inferiores pode mexer com a autoestima do paciente, principalmente se encontrado em grandes quantidades. No entanto, o que muitos não sabem é que a condição pode e deve ser tratada por um profissional especializado.

A utilização da escleroterapia a laser é uma opção minimamente invasiva que ajuda a eliminar ou diminuir os pequenos e médios vasos presentes na pele do paciente. Continue a leitura desse artigo e saiba mais sobre o procedimento.

Escleroterapia a Laser

A escleroterapia a laser é um tratamento muito utilizado por homens e principalmente mulheres que querem apagar ou diminuir a presença de pequenos vasos sanguíneos vistos a olho nu na pele do rosto, tronco ou membros inferiores.

O procedimento que dura em média 20 minutos é minimamente invasivo e se mostra eficaz em vasos bem pequenos, com até 2 milímetros de diâmetro, e que estejam visíveis na pele.

Como É Feito

Realizada a partir de um equipamento próprio, a escleroterapia a laser deve ser aplicada na região desejada a fim de promover o aumento da temperatura do sangue está retido nas veias doentes, que será redirecionado para um vaso saudável.

Neste momento ocorre a destruição e a reabsorção da veia doente pelo próprio organismo. O calor emitido pelo aparelho de escleroterapia a laser faz com haja uma pequena inflamação no local, ocasionando o fechamento e a perda de função da veia.

Quando Não é Indicada

Existem alguns casos onde a utilização desse procedimento não é indicada, pois pode provocar manchas e danos na pele, como é o caso de pessoas bronzeadas ou de pele negra.

Nesses casos, outros tipos de terapia podem ser indicadas para melhor resultado. Geralmente os métodos que envolvem espuma ou glicose podem ser as melhores escolhas. Além disso, para vasos maiores, existe também a opção da retirada cirúrgica da veia lesada.

Pós Procedimento

Após realizar uma ou mais sessões de escleroterapia a laser, o paciente deve ficar atento a alguns cuidados que devem ser tomados para que o procedimento seja realmente eficaz. Por exemplo:

  • Não realizar sessões de bronzeamento;
  • Evitar pegar sol na região tratada pelo menos 30 dias após o procedimento;
  • Fazer uso de filtro solar e hidratantes para não ressecar a pele;
  • Evitar a depilação na região tratada de 20 a 30 dias após o procedimento.

Seguindo todas as recomendações feitas pelo médico responsável, o resultado do procedimento será satisfatório. No entanto é importante lembrar que a realização do procedimento não inibe o aparecimento de outros vasos, apenas desaparecerão aqueles que foram diretamente tratados.

Quem Pode Ter Vasinhos

Os vasinhos afetam principalmente pacientes do sexo feminino com tonalidade de pele clara. Além disso, existem alguns fatores genéticos, ou não, que podem favorecer o aparecimento da condição. Entre eles, podemos citar:

  • Passar muito tempo em pé ou na mesma posição;
  • Ter histórico familiar da condição;
  • Estar acima do peso ideal;
  • Possuir idade avançada;
  • Estar gestante;
  • Tomar pílulas anticoncepcionais ou fazer uso de hormônios;
  • Consumir bebidas alcoólicas em excesso.

Se você ainda está em dúvida se deve ou não optar por este método de tratamento, entre em contato com seu médico vascular de confiança para analisarem juntos os prós e contras do seu caso e qual será a melhor abordagem de tratamento para ele.

Mais Informações sobre este assunto na Internet: