Após ser submetido a um procedimento cirúrgico, uma das providências a ser tomada é evitar a Trombose Após uma Cirurgia, ou seja, a formação de coágulos no interior dos vasos sanguíneos, que acaba impedindo o fluxo natural de sangue pelo corpo e tende a acontecer quando o paciente passa um longo período de tempo em repouso ou depois da anestesia.

Do mesmo modo que, consequentemente, evita a evolução para uma complicação grave conhecida como EP (embolia pulmonar), que ocorre quando os trombos formados se soltam e se locomovem pela corrente sanguínea, podendo chegar aos pulmões.

Recomendações Gerais para Evitar Trombose Após uma Cirurgia

Para evitar trombose após uma cirurgia, a médica especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular pode recomendar, de maneira geral, algumas medidas específicas, que incluem:

  • Anticoagulantes: esse tipo de medicamento deve ser usado conforme as instruções médicas para maior eficácia;
  • Consumo de álcool e nicotina: quando feitos em excesso, são considerados fatores de risco para trombose, principalmente durante o período pós-operatório;
  • Cruzar as pernas: evitar o movimento para não comprometer o fluxo e, preferencialmente, manter ambos os pés no chão;
  • Dieta saudável: alimentação rica em frutas, legumes, verduras e fibras para melhorar a saúde vascular de um modo geral;
  • Elevação das pernas: ao deitar ou sentar, elevar os membros inferiores, especialmente no fim do dia;
  • Exercícios: a prática física regular é uma indicação diária, principalmente, quando são focados na panturrilha, que estimula o fluxo nos membros inferiores e é considerada o segundo coração;
  • Hidratação: a ingestão adequada de água é essencial para manter a circulação de sangue ideal;
  • Massagem: voltada para estimulação da circulação e evitar a TVP;
  • Meias de compressão: depende de uma indicação específica devido às variedades disponíveis no mercado e necessidade de cada paciente;
  • Movimentação: assim que possível, mover as pernas regularmente (mesmo que seja com auxílio profissional) ou fazer caminhadas para manter o sangue fluindo;
  • Peso ideal: o sobrepeso igualmente é considerado fator de risco por dificultar a circulação do fluxo sanguíneo, por isso, atentar-se à alimentação e manter o peso indicado pelo profissional;
  • Vestimentas e calçados apertados: peças deste tipo tendem a dificultar o fluxo de sangue, principalmente, nos membros inferiores;
  • Viagens: as de longa duração e quando a pessoa permanece por um período prolongado de tempo na mesma posição são considerados fatores de risco para o surgimento da condição.

Fatores de Risco

Além das medidas preventivas, outra providência envolve a atenção aos demais fatores de risco, principalmente, que não podem ser mudados, tais como:

  • Procedimento cirúrgico de grande porte;
  • Histórico pessoal ou na família;
  • Idade avançada;
  • Sexo feminino.

Sem contar que ter níveis de colesterol no sangue e ser mulher na faixa etária dos 20 aos 40 anos igualmente são considerados fatores que influenciam no acometimento de trombose.

Quando Procurar ajuda Médica?

Um dos motivos para procurar ajuda médica é quando observa, exceto os casos assintomáticos, sintomas característicos da trombose, tais como, inchaço, queimação e dor localizados (especialmente nos membros inferiores), alteração na coloração cutânea e edema no membro afetado.

Pernas Inchadas?
Agende uma Avaliação Vascular e Redefina seu Conforto.

Do mesmo modo, é fundamental manter o acompanhamento com uma médica especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular para acompanhar a prevenção da Trombose, garantindo a sua saúde e o seu bem-estar, e identificar a condição precocemente.

Mais informações sobre este assunto na Internet:
Recupere a Saúde das suas Pernas!
Agende uma Consulta Vascular Hoje.