Repouso na Trombose. A trombose é uma condição médica caracterizada pela formação de coágulos sanguíneos dentro dos vasos podendo bloqueá-los e interromper ou reduzir a passagem de sangue. Tendo isto em vista, manter um paciente de trombose em repouso, pode não ser ideal.

Continue a leitura deste artigo e entenda melhor como deve ser o repouso durante o tratamento da trombose.

O Que É Trombose

A trombose é uma doença relativamente grave causada pelo entupimento e redução do fluxo sanguíneo nas veias. A condição pode se apresentar em diferentes tipos, sendo eles, trombose venosa, trombose superficial, trombose profunda, trombose venosa renal e trombose arterial.

Como existem várias formas da doença, os pacientes podem experimentar diversos sintomas, tais como a dor isolada em apenas uma perna, geralmente na região da panturrilha ou parte interna da coxa, além do inchaço dos membros afetados pelo trombo e surgimento de varizes.

Principais Causas da Trombose

As tromboses venosas e arteriais podem ter diferentes agentes causadores. No primeiro caso, as causas podem variar entre doenças e lesões das veias nas pernas, imobilidade, fraturas, obesidade, uso de certos medicamentos, distúrbios ou predisposição hereditária, além de distúrbios autoimunes que predispõe a coagulação.

Já em casos arteriais, a causa pode derivar da arteriosclerose dos vasos sanguíneos, ou seja, do endurecimento das veias arteriais onde depósitos de cálcio ou gordura causam o espessamento das paredes, favorecendo o entupimento do fluxo sanguíneo.

O Repouso na Trombose e Risco de Novos Coágulos

Ao contrário de outras doenças, o repouso absoluto para pacientes de trombose não é recomendado. No entanto, em casos onde ele se torna necessário, é preciso reduzir os riscos de coagulação do sangue.

Coágulos sanguíneos, ou trombos, costumam se formar devido a inatividade ou imobilidade do corpo que causa o acúmulo de sangue nas extremidades inferiores e superiores além dos membros.

Tratamento da Trombose

Embora dependa de fatores como a idade, saúde geral do paciente, tolerância para medicações específicas e histórico médico, as abordagens mais utilizadas para o tratamento de coágulos são o uso de medicamentos anticoagulantes, juntamente com repouso. No entanto, deve-se realizar suaves movimentações, principalmente nos membros inferiores e superiores, para manter a boa circulação sanguínea evitando seu acúmulo em determinada região. Pacientes capazes de andar podem ter melhores taxas de cura, além da redução da dor e prevenção da atrofia ou declínio muscular.

O uso de cateteres e o tratamento com outras substâncias que ativam o plasminogênio tecidual e as enzimas como a estreptoquinase, utilizada para dissolver os coágulos, podem ser prescritos por seu médico de confiança.

A Coagulação Sanguínea

A coagulação é uma função corporal normal. No entanto, em casos onde o corpo começa a produzir coágulos onde não são necessários, pode se tornar um problema. Se o coágulo viaja para órgãos importantes, como o cérebro ou os pulmões, também pode causar um ataque cardíaco, acidente vascular cerebral ou embolia pulmonar.

Ao apresentar sintomas de trombose, não deixe de procurar auxílio de seu médico vascular de confiança a fim de melhorar sua qualidade de vida e prevenir maiores complicações.

Mais Informações sobre este assunto na Internet: