Fraturas Podem Causar Trombose? Dentre as possibilidades de causas conhecidas da Trombose, é preciso citar os quadros provocados por traumas e fraturas, em que uma mobilização precoce e evitar ficar um tempo prolongado parado são fundamentais para uma boa recuperação.

Então, continue a leitura deste artigo para saber detalhes sobre a Trombose Causada por Traumas e Fraturas, e as recomendações voltadas para esse tipo de situação.

Relação Entre Trombose, Traumas e Fraturas

Traumas e fraturas, normalmente, podem causar trombose quando acontece a lesão de um vaso, porque havendo uma ruptura, ocorre uma hemorragia e um processo da coagulação sanguínea, que atua para estancá-la.

Em seguida, há uma alteração do fluxo de sangue, que é o responsável por provocar a condição em questão. Então, a imobilização necessária após a lesão somada ao fluxo lentificado facilita a formação dos trombos com chance de resultar em trombose.

Outro fator que igualmente pode influenciar em seu surgimento é a necessidade de, em alguns casos, realizar punção das veias para serem administrados soro ou sangue, o que ocorre por meio de cateteres.

Além disso, os pacientes que sofrem fraturas de vértebras ou lesões de medula espinhal têm mais chances de desenvolver essa condição, assim como fraturas nas pernas também costumam estar associadas à trombose.

Fraturas Podem Causar Trombose?

Sinta suas Pernas Leves Novamente.
Agende uma Consulta com o Especialista Vascular.

Sendo assim, apesar de normalmente se tratar de uma condição assintomática, as pessoas podem sentir dores nas pernas (principalmente, nas panturrilhas, no pé e tornozelo), sensação de queimação na região, mudanças na cor da pele (podendo ficar avermelhada ou azulada) ou inchaço.

Como Proceder Nesses Casos?

Devido ao fato de a trombose poder afetar pacientes que sofreram fraturas ou traumas graves por causa do impacto nos vasos ou pelo tempo de imobilização (hospitalizado ou em casa), que pode resultar em deficiência na circulação sanguínea, é fundamental que a mobilização seja realizada precocemente, logo, a pessoa não deve ficar parada por um extenso período de tempo para evitar complicações na circulação sanguínea.

Mas quando essa opção está comprometida, é possível fazer uso de medicamentos antitrombóticos, que tendem a prevenir a formação de trombos, mas desde que tenham sido devidamente prescritos pelo médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular porque podem aumentar os sangramentos em quadros graves.

Cuidados a Serem Tomados

Nos casos de trombose, independentemente da causa, a recomendação geral é se atentar à saúde, então o aconselhável é:

  • Não fumar;
  • Providenciar a medicação conforme a prescrição médica;
  • Manter o peso equilibrado;
  • Praticar atividades físicas regularmente;
  • Cuidar das varizes;
  • Se atentar à imunidade;
  • Dentre outras providências que possam se enquadrar no seu caso e sejam passados pelo seu especialista.

Tratamento

Quando os cuidados não são suficientes, a orientação de tratamento se mantém conforme o padrão, ou seja, por meio de medicação anticoagulante – com exceção dos pacientes que têm risco aumentado de sangramento.

Se esse for o caso, é possível fazer a implantação de um filtro em uma veia localizada no abdômen, conhecida como veia cava, que pode se tornar uma trombose quando não tratada devidamente.

Portanto, independentemente de ter sofrido traumas e/ou fraturas seguidos por trombose, o ideal é se atentar aos fatores de risco, realizar os tratamentos recomendados, fazer os check-ups periodicamente e se consultar com o médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular sempre que suspeitar de um quadro ou para diagnosticar ou acompanhar a sua condição.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Recupere a Saúde das suas Pernas!
Agende uma Consulta Vascular Hoje.