Aneurisma Venoso

Aneurisma Venoso – Um aneurisma é uma dilatação localizada e permanente em um vaso com alterações de sua parede.

Podem aparecer em qualquer ponto do sistema venoso, não distingue faixa etária e nem sexo, pode acontecer em qualquer pessoa.

O que é Aneurisma Venoso?

A maioria dos aneurismas venosos são de origem congênitas, podendo ser adquiridos por um trauma, processo inflamatório ou alterações degenerativas.

Podem apresentar-se clinicamente como massas dos tecidos moles, simulando uma hérnia ou adenopatia na região inguinal, particularmente os que surgem no sistema venoso superficial dos membros inferiores. Aneurismas venosos são lesões vasculares benignas adquiridas, muitas vezes precedidas de um trauma, elas representam uma dilatação de um segmento da veia.

Os aneurismas venosos são raros, mas podem ter consequências devastadoras, incluindo Embolia Pulmonar (EP) e morte.

Os Aneurismas Venosos podem se desenvolver em diferentes locais:

    • Pescoço e face – Esses aneurismas são raros e geralmente congênitos. A veia jugular é o local mais comum, a maioria destes aneurismas foi descritos em adultos jovens e crianças. Eles representam somente um terço de todos aneurismas. Um aneurisma venoso no pescoço normalmente se apresenta como uma massa macia e compressível que aumenta a manobra de Valsalva ou em outro esforço expiratório com a glote fechada. Estes aneurismas são benignos, e a indicação de cirurgia normalmente é apenas por razões estéticas.
    • Toráx –  Estes aneurismas tendem a ser grandes, com diâmetro médio de 6 a 7 cm, assintomáticos e são encontrados acidentalmente durante exames de imagens. Embora um aneurisma alargado possa produzir sintomas como dor no peito e dispnéia, complicações tromboembólicas e ruptura de aneurisma são extremamente raros. Em caso de ruptura pode haver uma hemorragia fatal e uma embolia pulmonar fatal.
  • Abdômen – Embora qualquer uma das veias abdominais possa ser afetada, os locais mais frequentes são a veia porta e a veia mesentérica superior. Os aneurismas das veias portais são sintomáticos, sendo o sangramento gastrointestinal um dos sintomas. Estes aneurismas são diagnosticados com Doppler colorido, e com tomografia computadorizada ou ressonância magnética. Um reparo cirúrgico é recomendado em pacientes com risco de complicações graves. Em pacientes assintomáticos, sem lesões hepáticas ou hipertensão portal, apenas um monitoramento é necessário.
  • Extremidades inferiores – Este é o local mais frequente relatado em estudos e existe uma grande variedade de apresentações clínicas. A veia poplítea que tem trajetória ao lado da artéria poplítea, carrega o sangue da articulação do joelho e músculos na coxa e da porção posterior da panturrilha em direção ao coração. Este é o local mais comum, seguido da veia femoral que passa pela região da virilha, e pela veia safena magna que passa pela região da perna e coxa.

Os aneurismas são classificados como superficiais ou profundos. Aneurismas superficiais ocorrem no sistema safeno da perna, ou no sistema venoso basílico e cefálico do braço. Os aneurismas profundos envolvem o sistema venoso femoral da perna ou a fáscia profunda do braço.

Os aneurismas venosos profundos são diferentes dos superficiais, pois apresentam um risco maior de tromboembolismo venoso.

Tratamento

No entanto o tratamento, depende da localização do aneurisma, pode ser mais simples se o aneurisma for pequeno, ao ponto de só ser observado a sua evolução, e ser acompanhado através de um Eco-Doppler.

O tratamento mais utilizado é a aneurismectomia tangencial com venorrafia lateral, e quando esta técnica não pode ser realizada, deve se fazer uma ressecção com reconstrução.